terça-feira, 21 de outubro de 2008

Prolongamento corporal

Dentro da esculpida natureza
Nasce a expressão primeira:
A sensação
Envolta numa decoração única
Que emana uma climatologia
Típica
De quem observa o mundo cromático.

Prolongamento corporal

Ânsia de imensidão
Sede de intensidade
Deixo-te no silêncio desta paisagem
Secreta pelo timbre
Receoso e próximo
Dos tímpanos audíveis.
Inclina-te mais um pouco
Nesta intensidade naturalmente viva.
Projectando-se no ilimitado.

Prolongamento corporal

Mergulho no meio das cores
Percorrendo o mais pequeno espaço
Mesmo incolor que seja.
Crio um espaço legível
Onde a sintaxe é puro fenómeno
Ardente.

Prolongamento corporal

Olhares em êxtase
Corpo em posição de guia
Toques que comunicam
A essência e incidência da luz.
Sol e lua
Corpos de luz
Que vibram no sentido
Mais precioso da penetração do campo visual.

Prolongamento corporal

És pura luz
clara-escura de uma ilusão viva.

2 comentários:

Cecília disse...

Etéreo momento de sensações, cores e ambientes. Uma ânsia e uma sede ilimitadamente vivas, legíveis. Um relâmpago!

blankbluebooker disse...

"Ânsia de imensidão. Sede de intensidade", acho bonita a forma como se descreve este lado insatisfeito do amor e do desejo.
R