quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Meninas

Menina princesa
De porte altivo
Brilha toda em ouro
Tem o mundo em volta
Para deslumbrar

Menina menina
De rosto cansado
Vive para dar
Uma vida ao lado
Menina sem luz

Cai a névoa densa
Que o pintor desenha
Cai sobre princesa
Cai sobre menina
Cai como num sonho
A querer transformar
Menina ou princesa
- Em criança

4 comentários:

Elza disse...

Que bom estar de volta! As minhas desculpas pelo atraso destas meninas (começo de ano atribulado). Que bom, também, ver que o nosso blog continua vivo. Agora vou perder-me nos vossos versos que ainda não li :)

A. Roma disse...

tinhamos saudades tuas :)

josé ferreira disse...

è bom ter-te de volta na partilha dos teus versos e também foi bom rever ontem a Ana Luísa e as melodias da Clara Ghimel.
Bjo.

Marlene disse...

É verdade muitas saudades tuas Elza!
E dos poemas.
Este na aula já me tinha parecido muito bonito e o verso "Brilha toda em ouro" ficou na retina de todos. Mas agora aqui no meu sofá a ver devagarinho verso a verso ainda gostei mais. E gostei muito da estrofe toda:
"Menina menina
De rosto cansado
Vive para dar
Uma vida ao lado
Menina sem luz"
que surge em oposição à primeira. Afinal a menina que deslumbra (deslumbrar= (no dicionário) ofuscar a vista pela acção de muita luz) é ela sem luz.
O jogo da luz e da sombra é muito bonito, como 2 faces de uma moeda que tudo é, no fundo. E fazes muito bem esse jogo a outros níveis também: princesa/menina; porte altivo/rosto cansado; um mundo à volta/uma vida ao lado. E isto tudo liga com o próprio título do poema (e do quadro), o teu ainda mais explícito (sem artigo definido): Meninas...quantas meninas faces há dentro de uma só menina?
Gostei mesmo muito. Beijinhos e bem-vinda.