segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Como hei-de regressar e buscar o mar e nao encontrá-lo?
A surpresa fingida...Nao dei por nada e levaram o mar ?
E quem autorizou e até quando e para quê ?Em que reuniao? Com quem foi decidido?
Ou voltará talvez balde a balde quando acabar a luz e o trovao do relâmpago se esgote ?

Ángeles Sanz

5 comentários:

Elza disse...

Original esta ideia, e assustadora também, roubaram o mar? Se for verdade, que o devolvam, já!!! Nem que seja balde a balde... Gostei!

Nuno Brito disse...

genial a ideia!

Anabela disse...

Eu não suprimiria "O mar", não sou tão original como o poeta!

Ana Luísa Amaral disse...

extraordinária, esta ideia! muito boa, mesmo.

Maria Celeste Carvalho disse...

Gostei muito, Angeles! Quem ousaria levar o mar? que seria de nós se raptassem o mar?
Que ideia fantástica,Angeles e que bonito poema!


Maria Celeste