quarta-feira, 22 de outubro de 2008

4º trabalho de casa - O Maltratador

O maltratador

Levanta,amor, levanta
São horas de jantar
Tira a faca daí!
Por que não me respondes?
Diz, onde estavas?
Tu sabes que adoro ver-te em casa
quando chego do jogo.
Deitada assim no chão
atinges os teus ángulos mais belos...
Sabes , meu bem , que eu gosto de ti...
Que estaremos juntinhos para sempre
E que a minha força eterna e excessiva te protege
Essa expressão dos teus olhos mete medo.
Anda, levanta-te.
São horas de jantar, não ouves?
Mexe-te.
Foi só um empurrão.
Eu trouxe-te o pão e o vinho.
Há trinta que casamos, lembras?
E continuas
cosmeticamente perfeita,
em formas, em volumes e em conversas.
És tão desejável...
Acorda, amor, acorda
São horas de jantar
Limpa o sangue ...do teu corpo.

4 comentários:

Ana Luísa Amaral disse...

texto muito forte, Angeles! gostei imenso!! excelente esse "cosmeticamente perfeita,
em formas, em volumes e em conversas"
sugestão: tire as reticências no final!

Maria Inês disse...

gostei muito angeles! é um texto muito expressivo e, usando as palavras da ana luisa porque nao encontro umas melhores, "muito forte".
Parabens!

Elza disse...

Texto muito intenso. Gostei muito, Angeles.

Maria Celeste Carvalho disse...

Um poema dramaticamente forte, expressivo e duro, que pretende põr,(e põe!), a nu o medo terrível e a dolorosa tragédia que é violência doméstica!
Gostei imenso, Angeles!

M.C.