domingo, 10 de agosto de 2014

Entre o linho e o olhar

sleeplovediscourse
imagem daqui

Nesse branco mero instante
Em que te vi chegar
Soltou-se do lado esquerdo
Um  brando ruído de mar

Estendeu-se com a maresia
Passeou pelo areal
Debruçou-se na varanda
Na luz líquida do olhar –

O reflexo de muitas ondas
Corria no mármore das faces
Mais de luz menos de sombras
Nas crinas de outros mares –

Não foi instante fatal
Nem grau zero racional
Mais forte a curva dos dedos
Em mãos leves de luar –

Na manhã mais boreal
Aves andam no ar
Passos na porta lado
Uma chave a rodar –

E nesse branco mero instante
Não como era habitual
Pousaste de novo o rosto
Entre o linho e o olhar –

josé ferreira 6 Agosto 2014