sábado, 5 de julho de 2014

Amor em vias de extinção

Oh! os ecológicos e ah! os conscientes
Louvores aos que pensam nos filhos e no futuro
Isso, icem
bandeiras por um mundo melhor
Um melhor do mundo a mais de azul e quase nada químico
E a água aproveitadinha gota-a-gota
e os recursos
Reciclados
Tudo limpo e as focas assépticas e bonitas, de pêlo luzidio

e enquanto isso

Milhões de corações solitários bombeiam disciplinadamente um sangue que não corre por ninguém
Milhões de peles intocadas jazem à espera de uma mão que as contorne
Milhões de lábios selam bocas que não sabem o/a beijo

Impiedosos ambientalistas que não se lembram, dos desperdícios humanos, do desejo, do toque,
do amor em vias de extinção