segunda-feira, 21 de outubro de 2013

(Princípio da Igualdade)

Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.

Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica ou condição social.

(Art.º 13.º da Constituição da República Portuguesa)

Para ompa


De vontade pura leva nascença
humildemente se cura criação assim
tentámo-nos em fada dentro e fora
dada infância presente letra a letra

Da liberdade donde tudo parte
imensos ou pequenos versos dei-tos
às vezes, as batalhas como fonte
outras, de harmonias cenários lentos

Aí, os sabores dos mares e das serras
erguidas aldeias e cidades ermas
em passados ou presentes, vividas

São heras do coração sempre em mente
ente querido o partilhado encontro
ligados, chaves-de-ouro que aqui se têm!

Anabela Brasinha