segunda-feira, 17 de junho de 2013

Plaino


Estou cansada demais
não há, vedo memória
Nunca se abrir passado
que
num segundo sequer inutilize!

Noutra altura
contagem decrescente
Quem tinha dito esquecesse
era o que não queria

Amanhã, alguém me chame
aquela flama...
Por tudo o mais, outros dias...