terça-feira, 19 de junho de 2012

O fruto - um poema de Rilke




O Fruto

Subia, algo subia, ali, do chão,
quieto, no caule calmo, algo subia,
até que se fez flama em floração
clara e calou sua harmonia.
Floresceu, sem cessar, todo um verão
na árvore obstinada, noite e dia,
e se soube futura doação
diante do espaço que o acolhia.
E quando, enfim, se arredondou, oval,
na plenitude de sua alegria,
dentro da mesma casca que o encobria
volveu ao centro original.


Rainer Marie Rilke(Tradução: Augusto de Campos) lido aqui





1 comentário:

Anabela Brasinha disse...

Olá José,

Encontras coisas bonitas,boas imagens, fazem bem a vida.

Vou tentar postar ainda esta semana.
Até lá, uns bons dias, e bons escritos.