sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

madrugada


não procuro nada em ti
só o hábito da
tua roupa
palavras não
silêncio

entre ti e ti
habito eu

faltas-me tu em ti
nas escolhas da madrugada


não procuro nada em ti
só o tu em ti que sou eu

Teresa Freitas
Janeiro, 2016



Sem comentários: