quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015









 Em quem pensar, agora, senão em ti? Tu , que
me esvaziaste de coisas incertas, e trouxeste a
manhã da minha noite.
Nuno Júdice, in Pedro lembrando Inês

Em que pensar senão em ti
Tu que destilaste desejos inéditos na minha pele
Tu que deste um nó clássico no meu coração
Tu que rasuraste as esquinas do meu estômago,
até á náusea do amor,
até ao enfarte
até ao enfado da separação


Teresa Almeida Pinto

1 comentário:

Mar Arável disse...

À flor das águas